Você está em:
ModaCelebrando 18 anos, Dragão Fashion Brasil se transforma em festival cultural

Celebrando 18 anos, Dragão Fashion Brasil se transforma em festival cultural

18 de May de 2017 • 16:05
por Yuri Ribeiro

Começa nesta semana a edição comemorativa de 18 anos do Dragão Fashion Brasil (DFB), maior e mais relevante encontro da moda autoral da América Latina, em Fortaleza, no Ceará. O evento acontece entre os dias 24 a 27 de maio, ocupando, pelo terceiro ano consecutivo, o Terminal Marítimo de Passageiros de Fortaleza, estrutura à beira-mar, que oferece visão privilegiada da cidade.

A partir do conceito “Viva Essa Festa”, o evento acompanha o momento de profundas transformações pelo qual a indústria da moda tem passado e traz uma série de mudanças estruturais. A mais importante delas é a nova nomenclatura do DFB que passa a definir-se como “Festival”, assumindo uma vocação multidisciplinar abraçada na última década. A moda, agora, sai do centro das ações para integrar uma ciranda plural que faz girar uma programação abrangente.

Nos quatro dias de desfiles, o público vai poder conferir as criações de Aládio Marques, Almerinda Maria, André Sampaio, Bikiny Society, Caio Nascimento, Rendá por Camila Arraes, David Lee, Iury Costa, Ivanildo Nunes, Jeferson Ribeiro, João Paulo Guedes, Kallil Nepomuceno, Lindebergue Fernandes, Melk Z-Da, Ricciardo Gomes, Ronaldo Silvestre, VillÔ Ateliêr, Wagner Kallieno, Weider Silverio, Babado Coletivo e projeto Ceará Moda Contemporânea.

Sempre valorizando a formação e dando oportunidades a estudantes de graduação e de cursos técnicos, a programação terá ainda os desfiles Comunidade Moda, Mari Andrade, Lúcio Aureo, Saldanha, Centro Universitário Estácio do Ceará, Centro Universitário de João Pessoa,  ETEC Carlos de Campos, Faculdade Ateneu, Faculdade Santa Marcelina, Faculdade Técnica Senai Antoine Skaf, Universidade Federal de Minas Gerais, Unifor.

Fora das passarelas, personalidades importantes da moda também participam do evento, como Alexandre Herchcovitch, que estará na programação do Dragão Pensando Moda (DPM), espaço realizado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE), que promove a troca de cultura e saberes a partir de workshops, palestras, mesas-redondas e talkshows. Também têm presença confirmada na programação do DPM Mário Queiroz, Marina de Luca, Gabriela Mazepa, Fernanda Yamamoto, Phaedra Brasil (BA), Luiz Clério (PE), Eduardo Motta.

Com a proposta de festival, o DFB agrega novos segmentos culturais em sua programação especial de 18 anos e a gastronomia permeia algumas ações, desde o food park até palestras. Em parceria com o Governo do Estado do Ceará, o DPM recebe no sábado (27) o peruano José Luhan Vargas, chef e proprietário do grupo Mesa Perú, que reúne os restaurantes Chullpi, Taytafe e Ayasqa. O autor dos livros “Cusco cocina milenaria” e “Semana de arte e culinaria Peruana no Brasil” aborda o tema “Peru: a transformação de um país pela sua gastronomia”.

Já no primeiro dia de evento, às 18h, o Grupo Lunelli, que está com programação especial dentro do DFB Festival 2017, traz para o centro das mesas de discussões e palestras do evento, o consagrado estilista Dudu Bertholini, para abordar e debater o tema “Como usar a tendência na sua marca sem perder a identidade?”. Reconhecido nacionalmente pelas coleções e pelos desfiles icônicos, nos anos 2000, à frente da marca Neon, recentemente Dudu ganhou destaque após a participação na novela global Verdades Secretas e como jurado e figurinista do programa Amor e Sexo (TV Globo), vestindo a apresentadora Fernanda Lima com figurinos que chamavam a atenção pela personalidade, ousadia e contemporaneidade.

Nordeste em destaque

Para festejar os 18 anos do evento, o realizador do DFB Festival 2017, Cláudio Silveira, decidiu celebrar a própria região Nordeste como usina criativa e multicultural, símbolo máximo de resistência e superação do próprio trade. “A indústria da moda brasileira deve muito à tradição têxtil nordestina. Mesmo com tantas adversidades, a criatividade mantém-se como base das nossas confecções, que investem cada vez mais em ações inovadoras e consistentes, como o próprio DFB”, explica Cláudio Silveira.

A reverência ao Nordeste ganha força com uma decisão inédita: pela primeira vez, o casting de modelos do DFB será de origem 100% nordestina, incluindo as principais top models brasileiras e internacionais nascidas na Região, que virão ao Ceará exclusivamente para o evento.

Novidades na estrutura

Além do novo nome, o DFB Festival 2017 apresenta como novidade uma terceira sala de desfiles, montada no piso superior do Terminal Marítimo, o Pavilhão do Conhecimento, integrando a moda à programação de palestras e mesas redondas do Dragão Pensando Moda, co-parceria com o Senac/Ce.

Com line-up oficial reunindo grandes criadores autorais, novos designers e faculdades de todo o Brasil, o DFB Festival 2017 resgata a tradição de nomear as salas de desfiles com títulos que remetem à primeira década do evento.

A Sala do Fogo, com capacidade para 800 convidados, apresentará coleções dos grandes nomes da moda autoral do Nordeste. A Sala do Barro, também para 800 convidados, faz referência direta à riqueza do artesanato brasileiro e deve receber os desfiles com foco em tipologias e saberes do artesanato.

O terceiro e novo espaço de desfiles, com capacidade para 600 convidados, é a Sala das Marés, que apresenta a programação mais alternativa do Festival, composta pelos desfiles do reality show Comunidade: Moda (TV Cidade/Record TV); o Projeto Tramas & Sonhos (criado por artesãs do Litoral Oeste do Ceará, com destaque para a região de Jericoacoara); Saldanha (projeto autoral de upcycling e design); além dos desfiles do Concurso dos Novos, que apresentarão coleções cápsulas de oito instituições de ensino superior e técnico do Ceará, Paraíba, Minas Gerais e São Paulo.

Gastronomia, economia criativa e grandes shows

Os percursos do DFB através da América Latina, iniciados em 2016 com a homenagem temática à Colômbia, agora fazem escala no Peru, produtor do melhor algodão do planeta - insumo que é uma das bases da economia do país. O DFB vai fazer uma homenagem com uma exposição "Alma Peruana”, na qual reunirá imagens e números que ilustram a força econômica e cultural dessa nação.

Saindo da esfera da moda, o Peru inspira parte da programação gastronômica do Festival, que terá pratos típicos recriados pelos mais célebres chefs do Ceará e disponibilizados a preços acessíveis, em formato de comida de rua.

Ao todo, o DFB Festival 2017 reunirá bar, 28 restaurantes e bistrôs, além de 10 foodtrucks. O bar oficial será o Órbita e, entre os principais restaurantes, estão Quintal, Le Park Bistrô, Lili Banquete, O Mar Menino, Sovaco de Cobra e Uhuu.

O objetivo é garantir energia para a maratona de 43 desfiles e 7 grandes shows com artistas locais e nacionais, com sets de abertura comandados por DJs convidados. Na programação paralela, haverá ainda diversos pocket shows. 

Seja o primeiro a comentar

A moda sai de moda, o estilo jamais.

Coco Chanel